Gerador de Mensagens Subliminares

 Versão 3.2. Agora com suporte para auto-hipnose e  exibição de imagens.

Por que sou tão inteligente e um fracasso emocional?

Pessoas têm passados, e isto é brutalmente importante para definir destinos. Pessoas podem estar muito acima da média, e ainda assim serem fracassados na vida em inúmeros aspectos, principalmente o emocional.

Recentemente, tem havido uma benéfica tendência em avaliar a inteligência das pessoas considerando a habilidade para lidar com emoções: a inteligência emocional. Isto tem feito com que muitas pessoas iludidas com o elogio ordinário dos seus talentos intelectuais se conscientizem da importância das suas deficiências em lidar com situações emocionais. É um grande fato, porque revela, de um lado, o amadurecimento cultural da sociedade, que sempre pensou como competentes apenas os indivíduos tecnicamente bem preparados para tarefas específicas e, por outro lado, esta mesma sociedade vinha deixando no esquecimento que a natureza fundamental dos seres humanos é EMOCIONAL!.

Como disse no primeiro parágrafo, pessoas têm passados, e isto é tão mais importante de ser considerado quanto mais o passado se desvie da regra geral. Quanto mais diferente for o caminho que lhe foi dado para seguir, mais tolerante você deve ser consigo mesmo, embora isto não recomende que você deva ser permissivo com suas falhas. Mas, o principal a ser considerado é que você tem uma história singular, única, e deve respeitar, antes de quem quer que seja, a sua unicidade no mundo.

Pessoas podem ter muito o que entender dos seus passados antes de se sentirem seguras para tomarem conta dos seus próprios destinos. 

Entender o passado implica em voltar nossa atenção para a infância, que é quando nossa personalidade se define na sua maior parte. Dizem os psicólogos, que há mais diferenças entre um recém nascido e uma criança de cinco anos do que entre um homem de vinte anos e um de setenta.

Procure entender que a infância não é uma época menor e apenas divertida de nossas vidas, mas é o alicerce principal da nossa personalidade para sempre. O modo como lidamos com nossas emoções está fortemente atado com as primeiras impressões que tivemos do universo das relações afetivas.

Se hoje você se sente diminuído por não conseguir se adequar aos padrões de normalidade que a sociedade recomenda, reveja sua infância. Isto não é para você se ajustar á sociedade, mas, muito pelo contrário, é para que você entenda melhor as razões das suas particularidades e não se deixar engolir pelo mundo nem tão pouco viver em conflitos irracionais com ele.

Para conseguir se libertar da mesmice apregoada pela sociedade mesmo quando ela em nada tem que ver com a sua intuição de vida, você precisa realizar um grande encontro consigo mesmo. Você precisa saber a diferença entre o que é a sua sabedoria real de indivíduo concreto e a ideologia propagada na sociedade pelos meros repetidores de opinião. 

E você pode ter se tornado um deles sem nem se dar conta!

Acontece. As pessoas desesperadas para ter algum nível de identificação com os outros e não se sentirem sós podem se tornar meros repetidores de opinião. A maioria não faz outra coisa, já que isto garante ao menos um lugar no rebanho. Mas nenhum de nós está disposto a admitir que faz este papel menor. O fato é que sentimos uma confortável sensação ao saber, não que pensamos como os outros, mas que os outros pensam como nós.

Você pode pensar que só as pessoas de personalidade fraca embarcam nesta. Mas aí é que você se engana. Pessoas de personalidade forte podem ter individualidades muito fracas, ou seja, só são fortes enquanto se sentem peças valorizadas no rebanho. Não havendo chance de se destacarem no rebanho, não fazem outra coisa a não ser se ajustarem às novas tendências para buscarem uma chance de se sentirem valorizadas e assumirem um papel de líder. Para elas, isto é crucial.

Mas, voltando à infância. O que ela tem de tão importante para ser considerado?

Na infância somos muito menos críticos em relação ao que nos chega como informação do que na idade adulta. Daí sermos muito mais impressionáveis nesta idade do que depois. Ainda não temos a couraça protetora do caráter, que desenvolvemos com o passar do tempo, e as mensagens que nos chegam, sejam elas explícitas ou subliminares, nos afetam com muito mais intensidade.

Aquilo que nos impressiona na fase em que estamos começando a viver irá moldar nosso modo de receber outras informações e assim determinará o alicerce do nosso caráter. Se é dito para uma criança que ela está dando trabalho demais para os pais, isto pode fazê-la sentir-se rejeitada para sempre ou como a grande culpada pela infelicidade dos pais. Uma pessoa que carregue consigo a marca da rejeição ou da culpa não vai ter boa base emocional para se socializar.

Pessoas que adquirem conflitos de fundo emocional na infância, podem passar a vida toda presas a um problema infantil não resolvido e que as impede de amadurecerem emocionalmente. Quando se trata de pessoas inteligentes, podem até viver a ilusão de que o talento tudo lhes dará, mas esta estratégia de se embriagar com as possibilidades materiais que a vida lhe oferece não costuma dar bons resultados. Vez por outra o vazio emocional falará mais alto e tudo o que se conseguiu ou que se está sonhando em conseguir irá perder o sentido.

As pessoas também costumam racionalizar seus problemas e inventar boas desculpas para seus comportamentos perturbados justamente por não quererem, no fundo, se defrontarem com sentimentos conflitantes que lhes habitam a alma. Podem, por exemplo, justificar separações por diferenças de opiniões, quando na verdade as dificuldades estão na incapacidade para estabelecer a proximidade afetiva.

Para nos libertarmos dos problemas é preciso conhecê-los e saber como eles influenciam nossa vida presente com as suas sombras projetadas do passado. Relembrar a história familiar em detalhes pode ajudar a encontrar boas pistas para a razão de ser de muitos dos nossos comportamentos atuais. É claro que, lendo bons livros de psicologia, você também poderá interpretar sua história com mais clareza. 

O uso de ferramentas de auto-ajuda como o SilentIdea é apenas uma parte do que você pode fazer para promover a reeducação de sua mente e aumentar sua inteligência emocional. Tomar consciência do alvo a ser atacado é o melhor caminho para utilizar-se destas ferramentas com maior proveito.

Há uma página muito interessante aqui, que fala de modo breve e categórico sobre o que algumas mensagens passadas inocentemente pelos pais e de modo subliminar podem causar no futuro dos filhos.

Página Central